Apple, o iPhone 8 Plus é o teu melhor smartphone

Eduardo Silva
Apple iPhone 8 Plus Smartphone
Apple iPhone 8 Plus é um smartphone que deve ser tido em conta; Crédito: Cnet

Setembro foi um mês de Apple. A empresa norte-americana deu-se ao público e revelou a anual proposta para o mercado mobile. Tendo, no passado recente, habituado os fãs a uma politica de continuidade, onde em vez de fazer primeiro, aposta em fazer melhor, a marca da maçã acabou por dar um passo um pouco maior do que lhe é costume, sem que tenha passado própriamente à frente dos seus rivais Android com os iPhone 8 e iPhone 8 Plus.

Vê ainda: Instagram tem novos filtros para o Live Video, já os conheces?

Se por um lado, ambos iPhone 8 e iPhone 8 Plus são um sinónimo de continuídade, o iPhone X prima pela evolução. Sim, evolução. E não, não falemos em revolução. Como dito acima, a Apple acabou por não ser das primeiras a experimentar nos seus dispositivos um ecrã Full-Screen, mas agora que o fez, o impacto da sua criação poderá ser suficiente para um arranque evolutivo no mercado.

Até aqui, este artigo poderia transparecer uma boa critica ao iPhone X, uma desmonstração de agrado para com a escolha da Apple em lançar um smartphone como este. Mas não, nada disso.

Qual é o teu favorito? Apple iPhone 8 Plus ou iPhone X?

A mensagem que aqui quero transmitir direciona-se para uma opinião sobre aquele que de facto é o smartphone da Apple que me atrai.

Sendo o titulo bem explicito, o leitor já não terá dúvidas de qual o terminal em questão. E para que fique claro, refiro-me ao iPhone 8 Plus em especifico. Isto porque, o iPhone 8 acaba por fugir demasiado dos atuais padrões mínimos exigiveis a um smartphone topo de gama em 2017 (a falta de uma dual-câmara e a vergonhosa resolução 720p são as duas principais razões).

Por outro lado, podia o leitor achar ridiculo considerar que o iPhone 8 Plus é a melhor proposta da Apple para este ano. Afinal, a fazer capa esteve, com grande destaque, o iPhone X, um smartphone brilhante, cuja frente contempla ecrã e pouco mais.

Sim, o iPhone X é um terminal interessante. Mas, na minha perspetiva não passa disso. O tratamento que o mesmo deve ter é como uma experiência da Apple. Fazê-lo chegar ao público talvez seja até de mais. E isto prende-se com uma panóplia de más decisões da empresa em relação a este smartphone.

Uma das criticas passa pela falta do Touch ID. Sim, talvez um pouco óbvia esta observação, mas o Face ID não será suficiente, pelo menos dada as "armas" à disposição da empresa nos dias de hoje.

Com a quantidade de vezes que cada pessoa desbloqueia diariamente o seu smartphone, não consigo ver-me a levantar o iPhone X até ao ângulo correto dezenas ou até centenas de vezes por dia, só para aceder ao ambiente de trabalho.

Apesar de não ser uma grande novidade, o Apple iPhone 8 Plus acaba por ser um smartphone mais bem conseguido que o iPhone X

A segunda critica vai para o suporte para a câmara frontal e todos os sensores que a acompanham, que mais faz parecer uma sobrancelha.

A grande diferença de uma sobrancelha real para a do iPhone X é mesmo o facto de esta ultima tapar a visão, ou neste caso, tapar parte do ecrã, intrometendo-se na experiência imersiva que o dispositivo tenta criar.

O caso é o mesmo do Essential Phone, cuja câmara acaba por intrometer-se por ecrã adentro. Não é, na minha opinião, uma boa solução para estender o ecrã até todas as margens.

Juntando ambas as criticas, faço agora uma terceira. Este é o iPhone menos "iPhone" que a Apple lançou até hoje. Se no inicio dissemos que a empresa prima por "fazer melhor, em vez de fazer primeiro", este terminal acaba por não ser nada disso.

É uma aposta algo cega e um claro desespero por se aproximar e tentar ultrapassar a sua concorrência Android, nomeadamente a Samsung, cuja opção Infinity Display foi muito mais bem conseguida, e à qual recorreu para obter o seu ecrã Super AMOLED.

Estando exposta a minha critica ao iPhone X, parto agora para a minha solução. Afinal, o iOS é um sistema demasiado bem conseguido para não ser usufruído. E assim volto ao iPhone 8 Plus.

Bordas arcaicas e ecrã IPS LCD? Sim, não é um bom presságio hoje em dia. Mas é verdade que este terminal tem um painel de 5.5 polegadas e resolução Full HD, cuja tecnologia True Tone compensa em parte a falta de um AMOLED. E não, não tem a mesma alta resolução Quad HD do iPhone X, mas também não tem a "sobrancelha".

Por tudo isto, prefiro o Apple iPhone 8 Plus!

E de resto? O mesmo todo poderoso Apple A11 Bionic, os mesmos 3GB de RAM e opções de memória de 64 e 256GB e a mesma construção em vidro que dá acesso ao carregamento sem fios.

E sim, tem Touch ID. Porque privar os fãs de uma das mais bem conseguidas tecnologias de segurança para smartphones que apareceu nos ultimos anos é simplesmente ridiculo. Não esqueçamos a Dual-Câmara, que tem todas as novidades apetecíveis do iPhone X.

A melhor parte é mesmo o preço. O 8 Plus pode ser quase 200 euros mais barato que o X, estando a "espreitar" à casa dos 1000 euros que este último facilmente ultrapassa, com os seus argumentos que para mim não se justificam.

Posto isto, deixo a seguinte questão ao nosso leitor: vale mesmo a pena dar 200 euros a mais por um smartphone que foge completamente à filosofia de excelência que a gigante de Cupertino tanto apregoa, quando há uma viável opção como o 8 Plus?

Outros assuntos relevantes:

PES 2018: regresso do rei ou a Konami parou no tempo?

Nokia 2 chegará acompanhado por mais um smartphone da HMD

Samsung Galaxy X – o smartphone dobrável está cada vez mais próximo!