Apple iPhone 12 continua a vender muito bem mesmo com a proximidade do iPhone 13

Rui Bacelar
Comentar

A geração iPhone 12 foi apresentada pela Apple em outubro de 2020, chegando no mês seguinte às lojas. Desde então, esta geração de smartphone iOS tem feito futuro junto dos consumidores, mas seria de esperar um abrandamento em pleno verão de 2021.

À medida que nos aproximamos da janela de apresentação do seu sucessor - os iPhone 13 - com data de apresentação por definir, mas previsivelmente apontada para setembro de 2021, seria expectável um abrandamento das vendas dos smartphones iPhone 12.

A geração iPhone 12 continua a ser um best-seller da Apple

Apple iPhone 12

Este indicadores foram agora divulgados pela agência de investimento JP Morgan. A nota aos investidores chegou à redação da publicação Apple Insider, assinada pelo analista Samik Chatterjee, dando conta das vendas desta geração de smartphones.

O documento assinado por Samik Chatterjee, afere-se à realidade de mercado norte-americana e apurada pela agência Wave7 Research. O objetivo passava por determinar o volume de vendas destes produtos para cada uma das principais operadoras.

O resultado? Pouco ou nenhum sinal de abrandamento das vendas dos atuais iPhone 12 mesmo com o iPhone 13 no horizonte. Por via da regra, nesta altura é comum assistirmos a uma diminuição no volume de vendas já na antecipação do próximo produto.

O Apple iPhone 13 deve ser apresentado em setembro de 2021

O terceiro trimestre traz-nos sempre um novo iPhone nos últimos anos. É também por esta altura que os consumidores começam a aguardar pela próxima geração, adiando a compra de um novo telefone Apple, mas este ano volta a ser atípico.

Seria de esperar que o consumidor esperasse pelo novo produto, sobretudo com várias melhorias já apontadas para a próxima iteração. Desde o melhor ecrã, processador, bateria e câmara, entre outras potenciais melhorias que não estarão a fazer o público esperar. O mérito pode aqui ser atribuído à popularidade dos atuais iPhone 12 face à concorrência Android.

Por outro lado, a Apple parece ter contornado de forma mais eficaz a atual escassez de componentes. Uma sintomática que afeta várias das concorrentes da fabricante norte-americana, mas que não têm impactado o stock de telefones iOS até ao momento.

A Samsung é uma das fabricantes mais afetadas com a escassez de componentes

iPhone 12 sales aren't slowing ahead of 'iPhone 13' launch in fall https://t.co/S9ERJjMcXC

— AppleInsider (@appleinsider) 13 de julho de 2021

Em jeito de comparação, o analista aponta a Samsung como concorrente mais afetada. Temos visto isso sobretudo nos seus smartphones de gama média e gama média/alta como é o caso do Galaxy S21 FE 5G. No entanto, esta problemática não se cinge apenas à Samsung, mas sim à maioria das construtoras.

Por fim, para o iPhone 13 a Apple já terá tomado as medidas necessárias para não sofrer com a escassez de componentes. Tirou partido da sua posição influente junto de produtos como a Foxconn e TSMC para a produção de componentes e montagem dos mesmos.

Adicionalmente, a Apple terá ordenado o início da produção em massa dos seus iPhone mais cedo do que o habitual. Desse modo, a tecnológica espera assim trazer o volume necessário de produtos para as lojas aquando do seu lançamento.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.