Apple: iPad terá incendiado uma casa nos Estados Unidos

Bruno Coelho
Comentar

A notícia chega-nos através do The Register. Nos Estados Unidos, um simples iPad com bateria e sistema elétrico defeituosos terá sido a causa de um incêndio que destruiu a casa do cidadão Michael Macaluso.

O processo contra a Apple foi submetido neste mês de março no tribunal distrital da Filadélfia. A defesa de Macaluso afirma no documento que não foram feitas mudanças no iPad que pudessem pôr em causa o equipamento. As culpas são assim atribuídas a uma bateria defeituosa.

Companhia de seguros reembolsou o lesado, que procura compensação da Apple

Aparentemente a companhia de seguros Allstate já terá pago qualquer coisa como 142 mil dólares (120 mil euros) ao lesado para este poder renovar a sua habitação. Contudo, este busca agora uma compensação por parta de Apple, que desenvolveu o produto.

“Um incêndio irrompeu nas instalações em questão como resultado direto de um ou mais recursos e /ou mau funcionamento no iPad em questão relacionados com o sistema elétrico / de bateria do equipamento”, pode ler-se no documento oficial.

Michael Macaluso acusa assim a Apple de lhe ter vendido um produto em “condições perigosas”. Recorde-se que esta não é uma situação inédita. Em 2019 uma residente em Nova Jérsia alegou que o incêndio no apartamento do pai que causou a sua morte, foi iniciado por um iPad com bateria defeituosa. Esse caso continua por resolver.

A Apple terá sido contactada sobre o processo de Michael Macaluso, mas ninguém prestou declarações até à data de escrita deste artigo. É bom referir que estes problemas não são exclusivos da Apple. Recorde-se que o Galaxy Note 7 da Samsung foi inclusivamente banido de aviões por conta dos seus problemas de explosão de baterias.

Editores 4gnews recomendam:

  • Apple tem novo anúncio hilariante da resistência a quedas do iPhone 12
  • Apple lança atualização de segurança urgente para o iPhone e iPad
  • Apple Watch com design 'radical' pode chegar ainda este ano
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.