Apple inspira-se no Xiaomi Mi Mix Alpha para o iPhone mais irreverente de sempre

Carlos Oliveira
Comentar

O Xiaomi Mi Mix Alpha foi apresentado no final do ano passado e possui um design verdadeiramente irreverente. Estamos a falar de um ecrã que se estende para a traseira do smartphone. Dito isto, parece que a Apple quer seguir este conceito.

Uma nova patente da Apple mostra-nos como seria um iPhone cujo ecrã se estenderia para a traseira do equipamento. Neste caso, teríamos um equipamento com um ecrã que cobriria as suas seis faces.

iPhone glass

A Apple, caso venha a aplicar esta patente, não se limitará a estender o ecrã do iPhone até à sua traseira pelas laterais. Também as margens superior e inferior terão a sua porção de ecrã.

Apple quer criar um iPhone só com ecrã

Isto significa que todo o equipamento seria ecrã. A ideia é verdadeiramente irreverente, mas até que ponto será viável? Afinal de contas, ter um iPhone com ecrã em todas as suas arestas irá aumentar exponencialmente a sua fragilidade.

iPhone Glass

Esta abordagem significa que os botões físicos seriam uma miragem neste iPhone. Estes provavelmente serão substituídos por botões embutidos no ecrã, o que poderia ressuscitar a sua tecnologia 3D Touch.

Ao ter um iPhone só com ecrã, a Apple terá de modificar consideravelmente a interface do iOS. É possível que conteúdo possa ser também apresentado nas laterais ou mesmo usar várias aplicações em simultâneo por todo o equipamento.

Embora esta seja ser uma verdadeiramente irreverente, não sei até que pondo o mercado necessita desta abordagem. O software teria de ser extremamente afinado para este conceito e os receios da fragilidade do equipamento irão certamente retrair muitos possíveis compradores.

Por enquanto, tudo não passa de uma ideia que a Apple quis salvaguardar para si. Nada a obriga a lançar esta tecnologia para o mercado, portanto, temos de ficar atentos a novos desenvolvimentos.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.