Apple acusada de infringir várias patentes com o seu iPhone X

Carlos Oliveira
Apple iPhone X Samsung Galaxy S9
Este é o mais revolucionário iPhone dos últimos anos

O Apple iPhone X veio em comemoração dos dez anos do primeiro smartphone da empresa de Cupertino. Assim sendo, a empresa apostou forte neste equipamento, tendo apresentado o seu mais revolucionário modelo dos últimos anos.

A verdade é que o mesmo trouxe consigo vários pontos há muito pedido pelos fãs. Temos desde logo a migração para um ecrã OLED. Temos ainda uma estética totalmente renovada e mais consentânea com os atuais padrões do mercado mobile.

Vê ainda: OnePlus 6 será o maior rival para o Samsung Galaxy S9 – Counterpoint

Trata-se de um produto que deixou os fãs entusiasmados, porém, com a devida salvaguarda em torno do seu preço de venda. Mas, aparentemente, algumas características deste iPhone X voltam a colocar a Apple no banco dos réus.

Apple iPhone X vale novos processos judiciais à empresa dirigida por Tim Cook

Em causa estará o infringimento de algumas patentes relacionadas com a sua câmara dupla e com o modo "Não perturbar enquanto conduzes". As queixas foram apresentadas junto das autoridades legais dos EUA por duas empresas distintas.

A primeira queixa foi submetida junto do tribunal da Califórnia pela empresa Corephotonics. Trata-se de uma empresa israelita que vem acusar a Apple de infringir duas das suas patentes relativamente à sua lente telefoto. Algo que se verificou nos Apple iPhone 7 Plus, 8 Plus e X.

A tecnologia desenvolvida por esta empresa permite o uso de ambas as lentes da câmara do smartphone para apresentar uma imagem sem perda de qualidade quando o utilizador faz zoom numa foto. Assim, é possível criar uma combinação de zoom ótico e zoom digital, algo conhecido como zoom híbrido.

Alegadamente, a Apple terá reunido com a Corephotonics em 2012 e 2014 para chegar a acordo para a utilização desta tecnologia. Em ambos os casos as negociações não terão chegada a bom porto.

Apple iPhone X Samsung Display

O segundo processo judicial que envolve a empresa de Cupertino foi submetido junto do tribunal do Texas pela empresa Allied Signal. Este está relacionado com o modo "Não perturbar enquanto conduzes", tendo, supostamente, infringido quatro das suas patentes.

Esta empresa desenvolveu uma tecnologia que compara a velocidade do smartphone com a de um veiculo em movimento. Quando o resultado for positivo, o sistema bloqueia automaticamente mensagens e chamadas recebidas, exceto em casos específicos.

Esta não é a primeira vez que a Apple vai a tribunal

As exceções registam-se quando alguma mensagem for marcada como urgente ou quanto recebes uma chamada de alguém da tua lista de contactos. Ou mesmo quando alguém te liga repetidamente num curto período de tempo.

Este tipo de funcionalidade foi introduzida pela empresa de Cupertino próximo da apresentação do iPhone X. Em boa verdade, a mesma passou a estar disponível com o lançamento do iOS 11, em setembro de 2017.

Pois bem, esta não é a primeira vez que a empresa tecnológica se vê a braços com a justiça. Este tipo de queixas são frequentemente apresentadas neste mercado e caberá às entidades competentes deliberar sobre o assunto.

Assuntos relevantes na 4gnews:

LG G7 ThinQ: Futuro smartphone chegará com 3 tonalidades

Samsung Galaxy A6 e A6+ – As novidades destes smartphones Android

Google e Fitbit unem esforços para revolucionar os acessórios fitness

Fonte 1 | Fonte 2 | Via

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.