Apple - HTC e Motorola não abrandam os Android devido à bateria

Rui Bacelar
Afastando-se da posição da Apple, ambas as marcas vieram agora a público

O caso "explodiu" na semana passada quando a Apple admitiu que abrandava o desempenho ou performance dos CPU's dos seus iPhone's antigos. O objectivo? Salvaguardar a bateria e o iPhone em si perante a natural degradação da célula energética. O caso Samsung também já se chegou à frente, negando a aplicação de um algoritmo com efeito semelhante nos seus dispositivos Android. Agora, a HTC e a Motorola seguem-lhe o exemplo.

HTC e Motorola não abrandam os seus Android como a Apple tem feito devido à degradação natural da bateria

As declarações foram prestadas ao site aqui demos a conhecer, nega categoricamente esta prática.

A acção da Apple, em última análise, tinha um bom propósito. Contudo, teve uma má aplicação. Os utilizadores deveriam ter sido elucidados sobre tal prática. Desta forma foi-se alimentando uma "teoria da conspiração" de que a marca abrandava intencionalmente para que os consumidores comprassem o novo iPhone. A primeira parte verifica-se. A segunda não.

Na prática, devido à natural degradação da bateria, estas passam a debitar menos energia com o passar do tempo. Ora, para precaver encerramentos inesperados dos dispositivos, a Apple aplicava um algoritmo que abrandava os processadores de forma a não serem tão exigentes com a bateria.

Algo que tanto a Motorola como a HTC não aplicam aos seus dispositivos Android. O caso está a ser acompanhado com atenção pela 4gnews à medida que mais construtoras Android se vão pronunciado.

E tu, como classificas esta postura da Apple para com os seus utilizadores? Deixa-nos a tua opinião abaixo, nos comentários.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Qualcomm Snapdragon 670, 640 e 460 com especificações reveladas

S9 apresentará dia 4 o seu novo Exynos

Huawei enfrentará o seu maior teste em fevereiro com os Huawei Mate 10

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.