Apple forçada a mostrar índice de reparabilidade dos iPhone e MacBook. Mas apenas num país

Bruno Coelho
Comentar

Numa tentativa de reduzir o desperdício e o lixo eletrónico, a França aprovou uma lei no início deste ano que requer que as fabricantes divulguem os índices de reparabilidade dos seus produtos.

Esta medida já surte efeitos na loja online da Apple em França, sendo que esta já apresenta os chamados “índices de reparabilidade” junto dos seus iPhone, mas também nos MacBoook.

Segundo o site MacGeneration, os critérios são vários. É tido em conta quão fácil é desmontar o equipamento, mas também a possibilidade de arranjar peças que possas substituir as danificadas.

Através do site oficial da Apple podes consultar todas as pontuações dadas aos seus smartphones, desde o mais recente iPhone 12 Pro Max ao velhinho iPhone 7. O mesmo acontece com vários Macbook Pro e Air classificados.

iPhone 12 Pro Max alcança 6 em 10 pontos nos índices de reparabilidade

Por exemplo, recém-lançado iPhone 12 Pro Max conta com uma classificação de 6 em 10 pontos. Já o iPhone 7, bem mais antigo, oferece uma classificação de reparação superior: 6,7 pontos. Por exemplo, os iPhone 11 rondam os 4,5 pontos neste teste.

Esta é uma lei que começa agora a dar os primeiros passos, tendo em conta que só em 2022 as fabricantes poderão ser multadas por incumprimento. O que se espera é que se possa estender a mais produtos, e seria interessante vê-la ativa em mais países como é o caso de Portugal.

Editores 4gnews recomendam:

  • Apple: adoção do iOS 14 envergonha o Android
  • iPhone 13 Pro: conceito em vídeo mostra como pode ser o smartphone
  • Apple eleita novamente pelos consumidores como a marca mais relevante
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.