A Apple foi (finalmente) obrigada a aumentar os ecrãs

Filipe Alves

iPhone 6

Com a apresentação do mais recente iPhone, muitos consumidores parecem confusos, indecisos e até mesmo frustados com os novos modelos. Os Apple fãs que sempre disseram que aquele tamanho do iPhone 5 era perfeito, terão de mudar de opinião ou de fanatismo, e para aqueles do lado de fora, vemos a Apple a fazer aquilo que já deveria ter feito há pelo menos 2 anos.

A Apple foi literalmente obrigada a aumentar o ecrã, para continuar na batalha. Todos vemos a Apple como uma marca que vende sem falar, bem... Já não é bem assim, agora marcas como Samsung, LG, Motorola e mesmo marcas da "China ao poder" estão a oferecer uma qualidade tremenda que merece ser respeitada, incluindo pela Apple.

Quando saiu o modelo iPhone 5 a Apple lançou uma publicidade ( podem ver abaixo ) tentando incutir nas pessoas que o tamanho correcto para um smartphone era aquele. Ora, dois anos passados a Apple teve de dar o braço a torcer, e se não podes vencê-los, junta-te a eles.

Só a Apple e o iPhone é que tinham um ecrã daquele género, onde o comprimento até era aceitável mas a largura era simplesmente ridícula.

A verdade é que se a Apple não aumentasse o ecrã ficaria perdida no mundo mobile. A evolução da Apple é constante, ás vezes muito pequena, outras, muito grandes como é o caso desta evolução!

Compreendam que não digo que este iPhone é uma revolução no mercado, este iPhone é uma evolução considerável e obrigatória para a Apple continuar no mercado em força e não perder ainda mais shares no mercado mundial.

E tu? Preferes estes novos tamanhos ou os antigos?

Deixa o teu comentário abaixo, um Like na página do Facebook e Subscreva o canal no Youtube .

Aplicação para Android 4Gnews.pt Windows Phone 4Gnews.pt 8 e 8.1

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.