Apple esmaga Samsung e Huawei no mercado de smartwatches​​​​​​​

Bruno Coelho
Comentar

Em tempo de pandemia, o mercado dos smartwatch cresceu 6% globalmente no último trimestre (face ao período homólogo de 2019). Segundo o relatório da Counterpoint Research, a Apple é líder do segmento com clara vantagem, e as cinco primeiras marcas abarcam 66% do mercado.

A Apple mantém-se líder, aumentado a sua quota de mercado para 28%. Um dos grandes responsáveis por este pequeno salto será o lançamento do Apple Watch SE no final desse período.

Quem se mantém na segunda posição do segmento é a Huawei. Esta passou de 10% para 15% face a 2019, graças ao sucesso dos seus mais recentes smartwatches. Isto numa altura em que abrandou nas vendas de smartphones, devido aos constrangimentos dos Estados Unidos.

Quota de mercado global de smartwatches 3º trimestre de 2020 face ao período homólogo. Fonte: Counterpoint Research

A Samsung conseguiu agora chegar ao terceiro lugar, graças ao sucesso do Galaxy Watch 3 que tivemos oportunidade de testar. Esta bateu a BBK, e está também à frente de marcas como a Amazfit, Fitbit ou Garmin.

A BBK fica-se pelos 7% de quota de mercado, e é seguida pela Fitbit com 6%. A Amazfit fica-se pelos 5%, e fecha o top 6 que abarca dois terços das vendas deste segmento. Ainda com algum destaque estão a Garmin com 4% e a Fossil com 2%.

Num ano difícil para as empresas tecnológicas, é bom ver que o mercado não abrandou. A Apple continua senhora e dona de um segmento em franco crescimento, onde marcas como a Huawei vão aproveitando para se destacar cada vez mais. Como os novos lançamentos, a Xiaomi deve num futuro próximo entre para estas contas mais a sério.

Editores 4gnews recomendam:

  • Xiaomi Mi Watch Lite é oficial! Conta com GPS integrado e 9 dias de autonomia
  • Os 11 melhores smartwatch baratos a comprar em 2020
  • Os 10 melhores smartwatch de 2020
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.