Apple: como agradar aos fãs e fintar o Android com o iPhone 13

Rui Bacelar
Comentar

Chegam em setembro de 2021. São os próximos iPhone 13 mini, iPhone 13, iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max. O elenco de smartphones Apple prepara-se para colocar o iOS como plataforma mais cobiçada para quem valoriza a privacidade e segurança.

A empresa de Tim Cook tem dado várias cartadas no campo da privacidade com o seu iOS 14, os cartões e avisos apresentados aos utilizadores, bem como outras medidas que tornam o telefone da mação num dos produtos tecnológicos mais desejados.

Em primeiro lugar, ouvir os fãs e utilizadores de iOS

Apple iPhone 12

A infame notch introduzida com o iPhone X há cerca de quatro anos tornou-se, desde então, num traço distintivo do iPhone. Há, contudo, um clamor crescente pela aplicação de um ecrã completo, despido de empecilhos e com maior clareza de design.

O primeiro passo passa por melhorar a estética dos iPhone 13. Algo que deverá ser conseguido com recurso à redução deste elemento, não à sua completa remoção. Afinal de contas, o notch está para os iPhone como o "queixo" está para os iMac.

São símbolos de identidade visual e reconhecimento imediato do produto por utilizadores em todo o mundo. Desse modo, não acredito que a "notch" desapareça, mas confio sim, na sua redução gradual nas próximas gerações de iPhone.

Redução da notch e manutenção do FaceID nos iPhone 13

O sistema de desbloqueio e reconhecimento facial 3D continuará presente nos iPhone 13. Utilizará, contudo, um módulo de dimensões reduzidas com componentes de menor dimensão, fatores que permitirão diminuir o tamanho do chip VCSEL.

A redução deste componente diminuirá o impacto visual da notch e, acima de tudo, libertará mais espaço no interior dos telefones, um recurso valioso. Desse modo, a Apple poderá não só aumentar a capacidade de bateria, como também reforçar as câmaras.

Com efeito, os rumores apontam exatamente nesse sentido. Um aumento do tamanho da bateria, algo especialmente bem-vindo nos iPhone 13 mini e iPhone 13, como também a implementação do sistema Lidar em todos os modelos de iPhone.

Há ainda a possibilidade de a Apple aplicar o sistema Sensor Shift aos vários modelos, algo que até ao momento é um exclusivo do iPhone 12 Pro Max. De qualquer modo, a redução da notch deve trazer melhorias não só estéticas, como também funcionais.

A Apple também deverá reforçar a estabilização de imagem com recurso ao software presente no iOS 15. Algo que pode ser aplicado retroativamente aos atuais modelos de iPhone e, como é de esperar, marcará presença nos próximos modelos.

As novidades e rumores chegam gradualmente à Internet

O lançamento dos novos iPhone 13 será acompanhado de um reforçar dos controlos de privacidade entregues ao utilizador. Este é, atualmente, o maior trunfo que a Apple tem no seu iOS face ao Android, mesmo agora que conhecemos o Android 12.

Após ter sido descoberto recentemente no âmbito de uma investigação judicial que a Google não quer que o utilizador tenha efetivo controlo sobre o tratamento de dados da sua localização, entre outras métricas, o Android recebeu má exposição.

Posto isto, acreditamos que a Apple reforce as suas medidas e garantes de privacidade no iOS 15 a estrear nos iPhone 13. Será este, o software, o maior argumento para cativar novos utilizadores que se encontram indecisos com a plataforma Android.

Isto claro, sem menosprezar o impacto que potenciais e expectáveis melhorias de hardware causem junto dos consumidores. A Apple deverá reforçar a qualidade dos ecrãs, a qualidade das câmaras e, sobretudo, a autonomia de bateria dos iPhone 13.

A isto somar-se-á um processador A15 de nova geração. Será construído sob a litografia de 5 nm e, além do aumento de desempenho, trará melhorias na gestão energética.

Por fim, contamos com ainda mais novidades da tecnológica californiana para o próximo mês de setembro. Além dos iPhone 13 podemos também ficar a conhecer mais novidades relativas aos Apple Watch, bem como aos AirPods 3.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.