O smartphone que utilizo atualmente, diariamente, é o iPhone 6S. Depois de ter iniciado o ano de 2016 com um Lumia 950XL e de ter passado grande parte dele com o Galaxy S7 Edge, no final, por motivos vários, acabei por adquirir o iPhone.

Vê também: Youtube Go já está disponível e traz a opção de download e muito mais!

   

Foi com ele que passei de um ano para o outro e com o qual vou aguardar pelo lançamento de todos os flagships até ao lançamento do tal iPhone 8. Este ano não quero cometer loucuras.

Porém, deixando as histórias para trás, o que está no meu iPhone e o que utilizo frequentemente? Das aplicações que vêm inicialmente instaladas no smartphone da Apple, há três que se destacam facilmente para além do “Telefone”. A primeira é a “Câmara”, a segunda a “Meteorologia” e, por último, o “Relógio”. Todas elas estão no meu Home Screen principal.

No entanto, não são as únicas. Entre outras, estão cinco aplicações que descarreguei e que as uso todos os dias também. São elas as minhas redes sociais, se assim lhes posso chamar. “Facebook”, “Instagram”, “Facebook Messenger“, “YouTube” e “Snapchat”. As quatro primeiras são mesmo as que mais utilizo. A última é usada de vez em quando e só mesmo para poder ver a História de um Youtuber que não deixa o Snap em prol do Insta.


Ainda no âmbito social, não mencionei o “WhatsApp” pois não o uso com tanta regularidade como as anteriores. Esta rede social, a par de outras aplicações, nomeadamente aquelas que ninguém usa e que a Apple nos tenta impingir, estão já no segundo Home Screen.

Aqui, entre cinco pastas de aplicações distintas, importam as da “Google” e da “Microsoft”. As duas, uma ao lado da outra, facilitam e muito algumas das minhas tarefas no dia-a-dia. Destaco o “Gmail” e “Google Maps”, e o “Outlook” e “OneDrive”, de uma e de outra, respetivamente.

Uma outra aplicação que utilizo diariamente e uma das mais importantes para mim, para ti ou para qualquer outra pessoa, é a do Banco. Não irei referenciar aqui qual a companhia em questão mas, como é óbvio, seja ela qual for, é bem importante para fazer todo o tipo de coisas.

No meio de tantas outras aplicações que aqui não foram referidas porque não as uso assim tanto quanto isso, há duas a que dou uma vista de olhos pelo menos uma vez por dia. “Flipboard” e “Feedly”, principalmente a primeira. Não consigo não gostar dessa aplicação que me acompanha desde há muito tempo.

E é mais ou menos isto. As restantes aplicações que se encontram no meu iPhone 6S têm que ver com fotografia, puro lazer ou compras. E não, não referi nenhum jogo porque, por qualquer razão, não sou um jogador de smartphone. Não é que tenha algo contra quem o é, mas pelo menos a mim não me cativa nada jogar jogos no telemóvel. Pronto, talvez jogue um bom jogo de corridas.


São essas, essencialmente, as aplicações que tenho no meu iPhone. São elas que tornam o meu dia mais simples e que me mantêm em contacto com amigos ou conhecidos que vivem noutra cidade ou país, bem como aqueles que estão próximos. São também essas aplicações que permitem algumas gargalhadas bem dadas graças a memes absurdamente engraçados.

Claro que, estas são apenas as aplicações que uso. Que são bem poucas. Por isso, se vires que há alguma que também utilizes e que seja bem importante para ti, coloca-a nos comentários. Teria muito gosto em experimentá-la!

Outros assuntos relevantes:

Possível sucessor do Sony Xperia XZ foi fotografado

Motorola mostra porque é que o Moto Z é a escolha óbvia a tomar

Kodi voltará à Xbox One sob a forma de aplicação universal

Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.