Aplicação StayAwayCOVID: o comentário na Google Play Store que está a gerar polémica

Filipe Alves
38 comentários

Na 4gnews não somos propriamente a favor de entrar em guerras políticas. Porém, a proposta para obrigatoriedade da aplicação StayAwayCOVID está a dar que falar. Principalmente depois do comentário dos desenvolvedores da aplicação na Google Play Store.

Há uns dias que o governo quer tornar obrigatória a utilização desta aplicação de forma a conseguir abrandar o surto de COVID-19 no nosso país. Uns são a favor, outros contra. Quanto a isso, continuamos a não querer opinar.

Comentário na Google Play Store da aplicação StayAwayCOVID

fui à play store por causa da app e deparei-me com esta pérola pic.twitter.com/stxapEnRg1

— Alexandre 🌐🏛️ (@jasapollo_) 15 de outubro de 2020

Esta resposta sobre a #StayAwayCovid não envelheceu bem pic.twitter.com/sKqFsYtfKF

— Rui da Rocha Ferreira (@r_rochaferreira) 16 de outubro de 2020

Contudo, este comentário de resposta dos desenvolvedores na aplicação está a dar que falar. Como diz o nosso colega de trabalho Rui da Rocha Ferreira, jornalista do Exame Informática, a resposta não envelheceu propriamente bem.

A resposta foi devido a um comentário que indicava que a aplicação até tinha potencialidades, contudo, não tinha muitas instalações nos smartphones.

Stayaway covid app

A resposta foi clara, "(...) Nos países europeus, o uso das Apps de rastreio é voluntário, pois as regras democráticas impões limites. Nós acreditamos que as pessoas têm atitudes generosas e cívicas, não é necessária qualquer imposição."

Algo que, neste momento, deve ser questionado. A resposta ao comentário foi feita no dia 3 de outubro e poucos dias depois, as coisas são totalmente diferentes.

De qualquer forma. Se tens um smartphone e queres ter a aplicação instalada, poderás descarregar a App nas seguintes App Stores:

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.