Angry Birds preparam um jogo de Realidade Aumentada para o teu smartphone

Filipe Alves

O Angry Birds é um jogo que já não precisa de apresentações. O jogo para o smartphone foi um êxito no passado e ainda hoje continua forte com vários jogos com uma ideologia idêntica.

Porém, a Rovio Studios prepara-se para dar um salto para o futuro. Para ser mais concreto, um salto para a Realidade Aumentada. O novo trailer do jogo mostra-nos um jogo com o típico estilo de Angry Birds mas com Realidade Aumentada.

Ou seja, utilizas o teu smartphone como uma autêntica fisga. Apontas a câmara do smartphone para uma superfície e interages como nunca antes. Poderás rodar à volta da estrutura 360º e atirar do ângulo que consideres mais vantajoso.

Ao que parece, este novo jogo do Angry Birds em Realidade Aumentada contará inicialmente com 40 níveis, porém, é de esperar que mais cheguem após o lançamento. Dependendo sempre da adoção do jogo ao público.

Os smartphones que funcionarão com o novo jogo Angry Birds

Todavia, nem todos os smartphones poderão jogar este jogo. O jogo está inicialmente a ser construído para iPhone com multi-jogador, porém, acredita-se que o sistema Android também o venha a receber. Os iPhones que funcionarão terão de ter ARKIT já os smartphones Android terão de ter compatibilidade com a Google ArCore.

nova aplicação de Angry Birds

São muitos os smartphones que já oferecem esta compatibilidade. A maior parte dos novos smartphones topo de gama já tem esta possibilidade e todos os iPhones lançados depois do iPhone 6S também conseguirão ter acesso.

Ainda não há informações sobre a data de lançamento mas utilizadores iOS já se podem pré-registar para o jogo aqui. Assim que o jogo estiver disponível para download receberão uma informação para o instalar.

Editores 4gnews recomendam:

Fonte | Via

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.