Android. Xiaomi já destronou a Samsung no 2.º maior mercado mundial

Rui Bacelar
Samsung Android Xiaomi Mi 7 Android Smartphone Xiaomi Mi 7 mercado mundial
Aconteceu. A empresa de Lein Jun ultrapassou a gigante sul-coreana ©reuters

Segundo os dados da agência IDC a Índia já ultrapassou os Estados Unidos da América para se tornar no 2º maior mercado mundial de dispositivos móveis. Atrás apenas da China. É também um dos poucos mercados que não apresenta sinais de saturação. Os novos produtos são cada vez mais procurados e o próprio consumidor é ávido por novas ofertas. A Samsung com as suas ofertas Android sabe disso. A Xiaomi também.

Agora, o inevitável aconteceu, depois de termos aqui anunciado em novembro de 2017 que a Xiaomi havia alcançado a fabricante sul-coreana, agora, temos novos dados. Números que refletem o desempenho de ambas as construtoras no último trimestre de 2017. O relatório é da agência Canalys. Temos aqui uma mudança de paradigma.

Vê ainda: iPhone X. Produção pode parar em 2018, a “pós-verdade” não!

O mercado de smartphones na Índia acaba de assistir a uma mudança nas posições cimeiras. A Samsung é a maior fabricante mundial de dispositivos móveis. Todavia, acaba de perder o trono neste cada vez mais importante mercado.

Com efeito, nos últimos três meses de 2017 (4º trimestre) tivemos uma mudança. A fabricante chinesa Xiaomi lidera agora com 8.2 milhões de dispositivos vendidos nestes últimos três meses em território indiano. Já a Samsung, apesar de ter crescido cerca de 17% neste mercado, vendeu "apenas" 7.3 milhões de smartphones. Está agora na segunda posição.

Xiaomi destrona a Samsung no 2º maior mercado mundial de dispositivos Android

Em si, o mercado de dispositivos móveis na Índia cresceu uns modestos 6% face ao trimestre anterior (3º trimestre de 2017). Este crescimento foi ao encontro das expectativas da agência Canalys, tal como nos conta a gsmarena. Tivemos aqui uma pequena quebra que já era esperada. Já no Top 5 das maiores fabricantes temos a Vivo, Oppo e a Lenovo, para além da Samsung e da Xiaomi. No total, foram vendidos 30 milhões de dispositivos móveis nos últimos três meses de 2017.

Canalys apresenta agora as suas conclusões:

mercado mundial Xiaomi Samsung Google Android
A fabricante chinesa entrou de rompante neste mercado ©canalys

"A persistência da fabricante chinesa Xiaomi acabou por compensar" refere Ishan Dutt, analista de mercado na Canalys Research. "Os seus resultados são louváveis. Tendo em conta que a sua entrada neste mercado mundial ocorreu há apenas três anos. Temos aqui vários factores a contribuir para o sucesso da Xiaomi. Em primeiro lugar, a chave do sucesso prende-se com a autonomia concedida à filial indiana da Xiaomi. Esta tem permissões para gerir o negócio local. A localização e presença nos canais de distribuição estratégicos. A importância do marketing e os produtos da Xiaomi, em última análise, foram cruciais para o seu sucesso neste mercado dominado pelo Android." Acrescenta Dutt no relatório oficial da agência.

Android é o sistema operativo dominante neste mercado mundial

Avança também que, "no total, as 5 principais fabricantes contribuíram para mais de 50% de todas as vendas neste mercado mundial. A Xiaomi como líder com 27% de quota de mercado e a Samsung em segundo lugar com 25%." Este mercado é dominado pela plataforma móvel da Google, o Android.

"A perda do primeiro lugar pela Samsung deve-se à sua incapacidade de transformar o seu portfólio e ofertas de gama baixa", afirma Rushabh Doshi, analista de mercado na mesma agência. "Foi incapaz de providenciar uma oferta melhor para os consumidores cada vez mais cientes da importância de relação preço/qualidade. Perderam muita quota de mercado no segmento abaixo dos 240 dólares ou das 15 mil rupias. Trimestre após trimestre, a Xiaomi foi conquistando esta faixa de preços no mercado Android." Acrescenta Doshi.

" Apesar da sua capacidade em providenciar melhores margens de lucro e poder investir sem receios nos canais de venda offline (lojas físicas), a procura pelos smartphones Android tem sido fraca. Todavia, a Samsung tem um forte investimento na Pesquisa & Desenvolvimento. Já para não falar na sua dominância da cadeia de produção." Aponta ainda Rushabh Doshi.

Samsung tentará recuperar a sua posição neste mercadoSamsung Xiaomi mercado mundial

Este analista refere ainda que o duelo entre Xiaomi e Samsung continuará durante todo o ano de 2018 neste grande mercado mundial. À medida que a Samsung vai reformulando todo o seu segmento de gama de entrada, a Xiaomi enfrentará uma maior concorrência. Todavia, os consumidores já conhecerão as mais valias desta fabricante chinesa. Contudo, a Samsung não desistirá e tentará recuperar a posição cimeira na Índia.

A Xiaomi, tal como a Samsung antes de si, terá que se expandir para novos mercados

O sucesso da Xiaomi neste importante mercado mundial terá repercussões em todo o mundo. Terá um impacto na estratégia de ambas as marcas. Será um aviso para a Samsung e um estímulo para a Xiaomi e para as suas crescentes ambições nos vários mercados mundiais.

Agora que a Índia parece estar firmemente detida pela Xiaomi, não ficaria surpreendido ao ver a marca fundada por Lei Jun a olhar cada vez mais para a Europa. Aliás, também o mercado indiano atingirá eventualmente um ponto de saturação. Já para não falar do seu país natal, a China. Tudo isto contribuirá para que a Xiaomi olhe cada vez mais para os mercados internacionais.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Huawei P20 deverá ser apresentado oficialmente em abril

Apple. O que há de novo no iOS 11.2.5 para o teu iPhone e iPad?

Podcast 183: Huawei P20 e LG G7 fogem da MWC devido ao Galaxy S9

Fonte | Via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).