Android. Huawei pode desistir dos Estados Unidos da América

Rui Bacelar
Huawei Mate 10 Pro Android Estados Unidos da América
A marca continua a enfrentar um boicote do governo norte-americano.@Forbes

Continua o braço de ferro entre o governo dos Estados Unidos da América e esta fabricante Android. A Huawei, 3ª maior fabricante mundial e maior fabricante na China foi indiciada pela administração norte-americana como possível perigo para segurança dos utilizadores. Algo que a fabricante refuta com veemência.

Ainda assim, a posição dos Estados Unidos da América tem-se endurecido. Principalmente depois de toda e qualquer empresa norte-americana ter sido proibida, por via jurisdicional, de negociar com a ZTE. As empresas americanas, como a Qualcomm, está para já impedida de negociar com a fabricante Android. As repercussões pode abranger também o software da Google.

Vê ainda: Google e CyArk vão preservar o património mundial em Realidade Virtual

Agora, esta fabricante que quer alcançar a Apple, 2ª maior fabricante e a Samsung, atual líder de mercado, tem um percurso cada vez mais difícil. Segundo avança o New York Times, a Huawei está a despedir colaboradores e funcionários em solo norte-americano, algo que pode indiciar uma desistência desse mercado.

Tudo começaria quando a AT&T e a Verizon desistiriam, à ultima da hora, da comercialização dos Huawei Mate 10. Entretanto as agências de segurança como o FBI, NSA e CIA aconselhariam os norte-americanos a não usar dispositivos Android da Huawei e ZTE. Desde então o caso tem-se agravado apesar de algumas tentativas de entendimento.

Huawei pode desistir dos Estados Unidos da América

Agora, apesar de inicialmente a Huawei ter ignorado, o melhor que pode, estas pressões, depois das operadoras seriam também as lojas físicas a retirar os seus produtos do mercado. Cada vez com menos opções em cima da mesa, tudo o que restará para a fabricante Android será uma saída estratégica. Impedida de vender os seus terminais Android nos Estados Unidos da América, a menos que queira esperar pelo atenuar das tensões, a saída parece agora inevitável. Além disso a fabricante Android já demonstrou quer apostar cada vez mais na Europa.

Estados Unidos da América Huawei Nova 3 Huawei Y3 2018 Huawei Y5 2018 Samsung patentes Huawei P20 smartphone Android
O novo topo de gama da 3ª maior construtora a nível mundial chegou em março, dia 27 em Paris.

Fabricante Android, a Huawei enfrenta incertezas nos EUA

Recentemente a Huawei despediria 5 membros da sua equipa nos Estados Unidos da América. Aqui, segundo ao NYTimes, inclui-se também um dos líderes da marca em solo americano, William B. Plummer que já estava com a Huawei há 8 anos.

Plummer era o vice-presidente dos assuntos externos da Huawei. Membro do staff cujo principal cargo e ocupação era convencer os legisladores de que a Huawei não tinha quaisquer laços com o governo chinês. Os seus esforços, tal como bem sabemos, não foram bem sucedidos.

Neste momento o governo dos Estados Unidos da América considera a Huawei e os seus dispositivos Android um risco para a segurança. Alerta também todos os seus consumidores para esta situação. Entre as justificações da administração americana estão os subsídios estaduais colocados à disposição das empresas chinesas. Ora, sendo a Huawei uma delas é igualmente suspeita aos olhos dos EUA.

A empresa, cujo departamento mobile é liderado por Richard Yu, ainda não comentou a situação.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Samsung Galaxy S9 ganha uma edição especial ‘Red Bull Ring’

Podcast 195: Xiaomi Black Shark e Mi A2, novo Sony e Android P

Google Chrome 66 chegou hoje com mais segurança para o teu Android

Fonte |

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.