Amazon Alexa
A Alexa da Amazon está cada vez melhor

A Amazon Alexa é uma das Inteligências Artificiais mais competentes da atualidade. Esta foi a primeira IA a surgir no mercado mas só isso não é o bastante para ditar o seu sucesso no mesmo. Houve, e continua a haver, um extraordinário trabalho por parte dos engenheiros da Amazon para que esta IA esteja cada vez mais preparada para satisfazer as necessidades dos utilizadores.

Ao longo dos últimos meses a Alexa tem sido dotada de novas funcionalidades que a tornam ainda melhor. Tudo para esta não fique para trás quando comparada com a concorrência, em especial a da Google Assistant.

Vê ainda: Qualcomm Snapdragon 845 vs Exynos 8895 Apple A11 e Kirin 970

Com isto em mente, a Amazon quer aprimorar ainda mais o desempenho da sua Alexa. Para tal estará já a desenvolver um processador próprio, com potencialidades de Inteligência Artificial. Uma manobra muito semelhante ao que a Huawei fez com o lançamento do seu Kirin 970.

Quem avança com esta informação é o site The Information. Segundo o que é referido, este processador permitirá que algumas das tarefas propostas à Alexa possam ser processadas localmente. Desta forma, estes dispositivos poderão funcionar parcialmente offline. Isto porque os comandos mais complexos continuarão a ser processados por servidores externos.

Amazon quer criar um processador próprio para a sua Alexa

Para que possas perceber melhor aquilo que acabo de dizer, importa explicar como funcionam este tipo de serviços. Independentemente de estares a utilizar a Alexa, Google Assistant ou outra, o seu funcionamento está dependente de uma conexão à internet.

Quando o dispositivo em causa capta o teu comando, este é registado e enviado para processamento num servidor externo. Será esse servidor que irá decifrar aquilo que acabas-te de dizer e enviar de volta a resposta adequada. Um processo que é feito em frações de segundo, dando a entender que é quase instantâneo.

Ora, em dispositivos equipados com o novo processador da Amazon, todo este processo deixa de existir. Pelo menos para as tarefas mais simples, como por exemplo “Que horas são?”. Com efeito, as respostas passarão a ser instantâneas.

Pois bem, tendo em conta que este é um processador para equipar dispositivos dotados com a Alexa, ainda poderá demorar até que cheguem ao mercado. Importa reforçar que este processador estará ainda em fase de desenvolvimento. Só quando o mesmo estiver finalizado é que começará a ser implementado em dispositivos que estejam em desenvolvimento para chegar ao mercado.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Huawei regista o nome “Huawei Mate X”. Nova variante a caminho?

Xiaomi Redmi Note 4 recebe o Project Treble do Android Oreo

Android P estará mais preparado para os designs inspirados no iPhone X

Fonte | Via

O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal passatempo.