Amazon não vai substituir funcionários por robôs na próxima década

Bruno Coelho

A ideia vem sendo falada há muito. Mas a Amazon já veio a público dizer que não terá armazéns completamente autónomos durante a próxima década. De acordo com Scott Anderson, diretor da divisão de robótica da Amazon, tal não vai acontecer pelas limitações da tecnologia.

Scott Anderson é bastante claro a colocar uma janela temporal: 10 anos. É este o tempo que será preciso para que um robô consiga tratar de todo o processo de envio de uma encomenda a partir dos seus armazéns.

amazon robô

Anderson nega veemente as afirmações de que a Amazon pretende substituir humanos por robôs num futuro próximo. Até porque a questão cognitiva é sempre posta em cima da mesa, pelo que os humanos continuarão a ser bem-vindos nos armazéns da empresa por muito tempo.

Quais as funções dos robôs na Amazon hoje em dia?

Os armazéns da empresa que têm robôs trabalham com mercadoria mais generalizada. Ou seja, desde lâmpadas, a roupa ou bicicletas. As funções são limitadas porque os robôs mostram-se incapazes de pegar certos produtos sem danificar outros. Além disso, a sua incapacidade de pegar vários produtos ao mesmo tempo, ainda os faz ser pouco eficientes.

Como é possível vermos no vídeo abaixo, a JD já utiliza robôs para agilizar certos processos nos seus armazéns. Não praticam tarefas verdadeiramente criteriosas, mas é impressionante ver os avanços que este retalhista chinês já mostrava há dois anos.

A Amazon tem sucessivamente sido acusada de proporcionar fracas condições de trabalho. Ainda assim, a empresa anunciou em novembro que o ordenado mínimo (à hora) é agora de 15 dólares na empresa.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Ultimate Team é o seu atual saco de boxe, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.