Altice Portugal nega aumento de preços na MEO e acusa a ANACOM

Rui Bacelar
Comentar

O clima entre as operadoras de telecomunicações em Portugal e a ANACOM continua a deteriorar-se. Entre acusações de falsidade, subserviência e propositada desacreditação do setor, a Altice Portugal (MEO) não se coíbe de novas críticas.

Para Alexandre Fonseca, responsável máximo pela Altice Portugal, "a afirmação da ANACOM sobre o aumento de preços na mais é que uma pura e redonda falsidade". Em comunicado à imprensa, a gigante das telecomunicações expôs o seu desagrado.

Altice Portugal (MEO) não poupa críticas à ANACOM

"A Altice Portugal por questões de seriedade e defesa do seu bom nome, bem como do setor das telecomunicações em Portugal vê-se obrigada, uma vez mais, a reagir a mais uma comunicação da ANACOM pela gravidade que esta confere." Assim começa o comunicado à imprensa da operadora popularmente conhecida como MEO.

A réplica da MEO pode ser resumida nos seguintes pontos

  • A acusação de aumento de preços é "pura e redonda falsidade"
  • As condições referidas pela ANACOM não se aplicam a clientes atuais.
  • Para a MEO, Portugal é um dos Países da União Europeia em que os pacotes de telecomunicações são os mais atrativos. Ponto sustentado pelo estudo do IDES, publicado pela Comissão Europeia.
  • A Altice Portugal acusa o Regulador do setor tentar manipular o País com declarações infundadas que apenas pretendem denegrir a imagem desta empresa que investe centenas de milhões de euros por ano no nosso País e emprega cerca de 20 mil pessoas. A isto acrescenta a "falta de evidências" subjacentes à acusação da ANACOM.
  • Desconhecimento do mercado. "Há cerca de 3 anos que a ANACOM não realiza qualquer estudo de Mercado ou de preços, antes recorrendo a dados completamente estranhos ao setor."
  • Insta a ANACOM a publicar "(...)o estudo ou evidências em que baseia as suas afirmações".
  • Questiona o mérito da ANACOM "(...) à semelhança do que praticam outras entidades, nacionais e internacionais, que têm vindo publicamente a criticar a regulação e o regulador em Portugal, com estudos concretos e publicados ou análises de Mercado, de carácter económico-financeiro."

O comunicado termina com um lamento por parte da Altice Portugal. Citando a posição de liderança da operadora no desenvolvimento e implementação das novas redes de comunicações fixas e móveis, lamenta estar hoje na cauda da Europa.

Situação esta que atribuiu à reguladora, adensando críticas ao que considera ser um entrave à competitividade do país. Por fim, a tónica é definitivamente colocada no leilão da tecnologia 5G e respetiva implementação. Algo que, para a MEO, NOS e Vodafone está seriamente comprometido pela atual posição do regulador de mercado.

Em síntese, perante a recente acusação do regulador de mercado da telecomunicações, as principais operadoras vieram prontamente desmentir a exposição da ANACOM. O caso ainda fará correr muita tinta.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.