ALERTA: SMS's fraudulentas em nome da CTT, EDP e mais! Operadoras deviam fazer algo!

Filipe Alves
1 comentário

Infelizmente este é o mundo que temos. SMS's fraudulentas estão a circular em nome de instituições que conhecemos bem. Segundo a fintech EuPago, nomes como os da EDP, CTT, Autoridade Tributária (AT) ou até a ASCENDI começam a chegar aos smartphones dos portugueses.

Já não é a primeira vez que isto acontece e infelizmente parece que não haverá uma resposta positiva no combate a burlas deste género. Segundo as informações, já foram reportadas 77 queixas e mais de 10 mil euros roubados. Só este ano!

Em que consistem as burlas enviadas nas SMS's

ALERTA: SMS's fraudulentas estão a circular no nome da CTT, EDT e mais instituições

De acordo com José Veiga, um dos líderes da fintech EuPago, são enviadas SMS's para os utilizadores em nome de empresas como as referidas acima, indicando que existe um valor em dívida ou pagamentos em falta.

Os utilizadores, por sua vez, acabam por fazer esses pagamentos sem antes confirmar com a entidade se tal pagamento estava realmente em falta.

Operadoras deviam fazer mais

José Veiga referiu ainda que as operadoras deviam ter um papel mais ativo no combate a este tipo de fraudes. As suas palavras foram que "As operadoras móveis não efetuam a validação dos remetentes nas suas comunicações na entrega dos SMS e os burlões aproveitam-se dessa facilidade, fazendo passar-se por empresas idóneas, levando os destinatários a executar pagamentos fraudulentos".

O que deves fazer se receberes uma mensagem destas

Primeiramente não olhes para as SMS's como forma de comunicação preferencial das empresas. Ainda assim, existem entidades que continuam a fazê-lo. Mesmo com este tipo de riscos de confusão.

Assim sendo, sempre que receberes uma mensagem de aviso de dívida, falta de pagamento ou até que a tua conta bancária está desativada, liga para o apoio ao cliente da entidade ou passa num balcão para resolver a questão.

Em suma, nos dias de hoje temos de ter cuidado com o que nos é dito. Não só no que vemos nas redes sociais e o alastrar das notícias falsas, mas também com a popularização deste tipo de burlas.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.