Redes 5G podem interferir com a assertividade das previsões meteorológicas

Carlos Oliveira
Comentar

O alerta foi dado recentemente pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos EUA. Segundo os seus especialistas, a proximidade das frequências usadas em redes 5G com as dos satélites pode ter impacto negativo nas previsões meteorológicas, no futuro.

Em causa está a frequência 24 GHz que está para ser amolgada pela FCC e que se situa muito perto dos 23.8 GHz utilizados pelos satélites da NOAA. Estes satélites são utilizados para medir as condições atmosféricas que, posteriormente, resultam nos alertas de furacões emitidos para os EUA.

Previsão meteorológica

Esta é uma preocupação que os especialistas da NASA e da NOAA já vêm a demonstrar há vários meses. A proximidade destas frequências poderá interferir com as medições feitas pelos satélites meteorológicos e assim resultar em previsões menos assertadas.

Perante o comité do Ambiente, Neil Jacobs, diretor da NOAA, adianta que estas interferências podem reduzir a assertividade dos seus satélites em 30%. Isto significará um atraso de dois ou três dias nos alertas para furacões. Algo que poderá ter impacto real na sobrevivência de algumas populações.

Como sabemos, quando se trata de furações, quanto mais cedo as populações foram alertadas para o fenómeno melhor. Mais tempo estas terão para se precaver para eventuais cenários mais complicados. Assim sendo, este desfasamento nos alertas poderá trazer consequências graves.

5G

Afinal, nem tudo é um mar de rosas com o 5G

Até agora, a grande maioria das notícias referentes às redes 5G são para nos informar das vantagens que estas trarão à nossa vida. Com o surgimento deste alerta da parte da NOAA, ficamos a saber que o reverso da moeda também existe.

Embora o alerta dado seja direcionada para a realidade norte-americana, temos de olhar para a nossa realidade com a mesma perspetiva. As redes 5G começam também a dar os seus primeiros passos em Portugal e, portanto, as entidades responsáveis pela sua implementação devem olhar para todos os cenários possíveis.

Certamente que ninguém quererá que as maiores velocidades de conexão à internet nos nossos smartphones tenham impacto nas previsões meteorológicas, comunicações de serviços de emergência e outros. Assim, importa alertar para as frequências que serão eventualmente usadas pelas redes 5G para que não se aproximem em demasia das usadas pelos exemplos dados.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.