5 pontos da Google para uma Internet mais segura e fácil de pesquisar

Rui Bacelar
Comentar

A Internet é um "local" incrível onde encontramos o conteúdo que queremos, quando necessitamos e nos moldes por nós definidos enquanto utilizadores. É, no entanto, um espaço onde ainda grassam diversas ameaças para o utilizador comum.

A pensar nisso, a Google, empresa norte-americana responsável pelo motor de busca mais usado no mundo, dá agora a conhecer 5 pontos de ação para tornar a Internet mais segura e fácil de pesquisar. O compromisso foi reiterado no blog oficial da Google.

1. Combater o spam, o compromisso da Google

Tal como o coloca a própria Google, a última coisa com que nos queremos preocupar quando estamos à procura de receitas de um bolo ou a pesquisar para um projeto de trabalho, é chegar a um site malicioso onde a nossa identidade pode ser roubada.

Reconhecendo esta problemática, a Google assume como seu o trabalho de proteger quem usa a Internet e o seu motor de busca.

Nesse sentido, em 2020, a Google detetou 40 mil milhões de páginas de spam todos os dias. Aqui incluindo websites que foram pirateados ou criados de maneira fraudulenta para roubar informações pessoais. Em seguida, a gigante das pesquisas impediu que aparecessem estes nos seus resultados.

Aliás, a par do tradicional spam na Web, a Google alargou os seus esforços para prevenir esquemas e fraudes. Para tal, desde 2018 que afirmam ter conseguido proteger centenas de milhões de pesquisas por ano de acabarem em websites fraudulentos.

Na prática, são páginas Web que tentam enganar o utilizador com preenchimento de palavras-chave, de logótipos de marcas que são imitações ou números de telefones fraudulentos para o qual desejam que o utilizador ligue.

Por fim, a Google também disponibiliza recursos aos criadores da web para compreenderem vulnerabilidades potenciais de um website e assim o poderem proteger melhor. Isto ao mesmo tempo que fornecem ferramentas para poderem verificar se os seus websites foram pirateados.

2. Pesquisas encriptadas através do motor de busca Google

Pesquisa Google

A utilização da encriptação evita que hackers e terceiros indesejados vejam o que o utilizador está a procurar ou acedam às informações.

Desse modo, as pesquisas feitas no google.com ou na aplicação Google estão protegidas através da encriptação da conexão entre o seu dispositivo e o Google.

Em síntese, mantendo as informações mais seguras.

3. Ajudando o utilizador a saber mais sobre os seus resultados antes de clicar

Em terceiro lugar, outra forma de proteger os utilizadores é fornecer-lhe as ferramentas e o contexto para aprender mais sobre os seus resultados da Pesquisa.

Por exemplo, quando estamos à procura de algo e encontramos o resultado de uma fonte com a qual não estamos familiarizados.

Ao clicar nos três pontos ao lado do resultado, podemos ver as descrições do website. De igual modo, também vemos quando o Google indexou o website pela primeira vez e se a conexão de um website é ou não segura.

Isto proporciona contexto adicional e permite ao utilizador decidir de forma informada sobre a fonte antes de clicar no link azul.

4. Navegação mais segura na Internet

Por vezes, na ânsia de saber um pouco mais sobre um tópico, acabamos por clicar num link para um site perigoso, mesmo sem aperceber.

Querendo, portanto, contornar este risco, com a Navegação Segura da Google o utilizador tem uma nova garantia ao aceder e navegar pela Internet.

Aliás, atualmente, esta funcionalidade protege mais de quatro mil milhões de dispositivos. Mais ainda, quando ativado no Chrome, exibe mensagens de aviso a informar que o website que está a tentar aceder pode não ser seguro. Desse modo, protegendo o utilizador e as suas informações pessoais de possíveis malwares e phishing.

5. Proteger o utilizador dos "anúncios maus"

Para proporcionar acesso a informações confiáveis e de alta qualidade na Pesquisa a preocupação também se estende aos anúncios que vemos quando pesquisa por produtos, serviços e conteúdo.

Para garantir que estes anúncios não são golpes ou de uso indevido, a Google está a desenvolver e a aplicar políticas que colocam os utilizadores em primeiro lugar.

Em 2020, a tecnológica bloqueou ou removeu aproximadamente 3,1 mil milhões de anúncios por violação das suas políticas. De igual modo, também restringiram mais 6,4 mil milhões de anúncios em todas as suas plataformas, incluindo a Pesquisa.

Em síntese, estas são as principais medidas já a ser aplicadas pela Google para melhorar a segurança da Internet.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.