Apple store iPhone 8 5 causas
Em breve, a Apple pode tonar-se verdadeiramente Dourada

Os lucros da Apple voltaram a aumentar. Aqui já não existe surpresa quando vimos o último relatório fiscal da gigante de Cupertino com um aumento significativo das receitas. Agora, a Apple prepara-se para lançar o próximo iPhone 8 que pode impulsionar estes valores a novos máximos históricos.

Vê ainda: Habilita-te a ganhar um Huawei P10 no Patreon da 4gnews

Atualmente a Apple tem na sua banca cerca de 800 mil milhões de dólares ($800 biliões) fruto de um ano particularmente rentável que o valor das suas acções em bolsa subiram quase 35%. Diga-se de passagem, a Apple já é multi-milionária mas pode, em breve, ultrapassar um marca histórico.

   

Eis os 5 pontos para que podem fazer da Apple uma empresa multi-milionária com mais de um milhão de mil milhões, ou seja: um trilião na gíria brasileira. Pondo isto em perspectiva temos a unidade seguida de 18 zeros.

5 causas e cenários para o sucesso da Apple

Avizinha-se um trimestre fiscal que poderá render milhões e milhões de dólares para a Apple. Em setembro com os próximos iPhone e na quadra natalícia com a chegada do iMac Pro, da HomePod e mais produtos aos mercados mundiais. Portanto, vamos analisar as 5 causas que podem tornar a Apple numa autêntica maça dourada.

5º – “Fechar o consumidor” no ecossistema Apple

Bastará para tal vender o próximo iPhone como um Hub, um centro onde todos os melhores serviços e funções do ecossistema Apple se reunem. Tendo em conta o crescente portfólio de produtos de Cupertino podemos ver a Apple a expandir todo o segmento de wearables com novas versões do Apple Watch.

Aliás, o próprio relógio em si já foi uma grande expansão face ao tradicional modelo de negócios da empresa de Tim Cook, atual CEO da empresa.

Apple WWDC 2017 iPhone 8 5 causas
Tim Cook, o atual CEO da Apple

Mais ainda e sobretudo com o altifalante inteligente  HomePod  que trará a SIRI para o teu lar. Sem esquecer os AirPods, todos estes produtos foram surgindo como complementos para o iPhone e como partes integrantes do ecossistema Apple.

Em suma, desde o Apple Watch aos AirPods todos estes acessórios são controlados directamente pelo teu smartphone, argumentos bem fortes para justificar a compra de um iPhone.

O mesmo poderia ser dito quanto ao MacOS e aos computadores da marca. Se queres desfrutar da experiência completa nada substituirá um iMac ou MacBook para sentires o que é este ecossistema Apple. A comunhão quase perfeita entre dispositivos é um dos factores que me prendeu à gigante de Cupertino e não tenho dúvidas de que continue a ser um dos pontos que mais consumidores cative para todo o culto da maça.

4- Lançar um iPhone 8 que supere todas as expectativas

Não a nível de inovação, estilo, performance, autonomia ou outras coisas aborrecidas mas sim a nível de vendas! O próximo Apple iPhone tem que vender bem e nesta altura é seguro dizer que a antecipação, o hype já é enorme!

Este 4ª das 5 causas que podem tornar a Apple verdadeiramente dourada é bastante óbvia mas nem por isso deixa de ser importante. O pedaço de metal e vidro que temos no nosso bolso é o nosso portal para comunicar com todo o mundo. Desde telecomunicações a lazer e Internet, a importância de um bom iPhone, seja ele o iPhone 8 ou outro qualquer é sempre inestimável.

iPhone 8 será o sucesso que a marca precisa?

A Apple usufrui de algo que muito poucas outras construtoras possuem. Uma fã de seguidores fiéis à marca que não conseguem esperar por testar os novos produtos, sejam eles quais forem.

“Apple é Apple”, expressão utilizada frequentemente pelo típico consumidor leal, e com boas razões para tal.

Podíamos contestar esta aura em torno do iPhone ao dizer que desde  o iOS 7 pouco mudou a nível de aspecto. As cores são semelhantes, as funções estão maioritariamente no mesmo sítio e são genericamente as mesmas. Tudo isso é irrelevante.

O iPhone 8 terá de ser Grandioso!

Novo iPhone = novo objecto de cobiça, novo símbolo de status que tem de marcar presença no teu bolso caro fã da Apple e a marca sabe disso. São pequenas melhorias, percentagens cirúrgicas apresentadas como cruciais para uma fruição completa do melhor smartphone do mundo. Estes e outros truques de oratória, cortesia do senhor Tim Cook.

Este ponto vem fortalecer a primeira das 5 causas para o “El Dorado” da Apple e confesso que enquanto tech bloggers somos especialmente susceptíveis a este ponto.

3- E para além do iPhone!

A Apple provavelmente continuará a apostar sobretudo nos smartphones mas não é de excluir um reforço ou um redobrar de atenções e recursos para áreas até agora secundárias mas com o potencial de expandir a influência da marca. Passo a explicar:

A Apple poderá passar de uma empresa focada no iPhone para uma empresa que faz de tudo um pouco. Qual ironia do destino, agora seria a vez da Apple seguir o exemplo da Xiaomi. A Google também já tentou ser algo mais do que um motor de pesquisa e empresa de publicidade, tendo até superado a Apple como empresa mais valiosa, posição retomada pouco tempo depois pela gigante de Cupertino.

Aprofundando a questão, o Google é o local onde vais pesquisar as coisas (e verificar a tua conexão à Internet), ao passo que a Amazon é onde vais fazer compras online (falo por mim). Contudo, vemos ambas as marcas a expandir a sua esfera de influência e a passar do plano online para o físico com o Google Home e o Echo da Amazon. Temos ainda a Microsoft mas essa bem…é demasiado vanguardista para nós, o vulgo consumidor.

Serviços da Apple são uma das 5 causas / requisitos 

Aqui a Google pode ter uma ligeira vantagem ao controlar o sistema operativo Android presente em mais dispositivos móveis do que poderíamos aqui enumerar. Contudo, a Apple é cirúrgica nos seus lançamentos e o iOS é um autêntico hino de software capaz de despertar o melhor do hardware produzido por Cupertino. Este é outro dos pontos que continuarão a fazer da Apple uma empresa com (cada vez) mais valor.

Em suma, estas áreas conexas, os serviços proporcionados pela marca podem ser outra enorme fonte de receita. Já não falo do Apple Music, aí o Spotify não dá tréguas (apesar de existirem cerca de 30 milhões de subscritores do serviço de música de Cupertino).

Podem consultar estes números, aqui. O “truque” será otimizar o rendimento e influência de cada um destes serviços da marca, somando os contributos de cada uma para atingir novos patamares.

2- Mais parcerias e exclusivos para os serviços da Apple

Aqui a Apple tem a tábua e o queijo na mão. Basta querer celebrar uma parceria ou obter os direitos de exclusividade de um certo tipo de conteúdo que o negócio acaba por acontecer.  Algo que é quase mágico e que pode aumentar de forma gradual e consistente.

Apple iPhone 8 5 causas
Serviço Apple Music conta com 30 milhões de subscritores

A Apple pode focar-se na criação de conteúdo original para os seus serviços e dispositivos ou simplesmente canalizar os conteúdos mais populares para os seus iPhone’s, etc. Veja-se aqui o exemplo do Facebook que encaminhou todos os seus utilizadores para o Messenger. Lá podes encontrar e fazer um pouco de tudo, desde chamadas, jogos e até mesmo enviar mensagens de texto.

Apple Music e que mais?

Acima de tudo, a Apple terá (e certamente o fará) que manter a consistência em todas os seus produtos e serviços. Apple é sinónimo de Premium e terá que o continuar a ser para continuar a crescer até máximos históricos. Conseguem imaginar um iPhone Lite? Pois, eu também não…e quase ninguém gosta dos iPhone SE (ou dos iPhone’s 5C mas esses nem deviam ter existido).

Em suma, a Apple pode continuar a reforçar, e acredito que o fará, os seus serviços. Desde a música até às séries e filmes, passando pela assistente de voz e gadgets para o lar. Não tenho dúvidas de que estes “negócios secundários” poderão tornar-se tão importantes quanto o iPhone 8 (ou qualquer outro iPhone) em si.

1- Wall Street e a massa de investidores

A gigante de Cupertino é um dos alvos mais apetecíveis para os investidores e grandes firmas do mercado de capitais. Contudo, nem mesmo mesmo os mais influentes investidores conseguem ditar o rumo da marca. Por norma, quanto maior for o capital injetados na empresa, maior será a “voz” do investidor dentro dessa mesma firma. Contudo, no caso da Apple a liderança de Tim Cook é inabalável neste aspecto.

Os investidores recebem, claro, os seus proveitos e frutos dos investimentos mas é normal que exijam cada vez mais “fatias” maiores dos dividendos mensais. É importante apaziguar os investidores pois representam uma parte significativa do ativo de toda a empresa.

Conseguirá a empresa atender a estas 5 causas?

Para tal, para além de um iPhone 8 novinho, os investidores podem receber mais acções da empresa ou, simplesmente, um maior retorno financeiro em troca de uma voz passiva no que diz respeito às decisões estratégicas.

Em suma, para atingir a marca do 1 milhão de mil milhões de dólares a Apple tem que acertar em todas estas 5 causas ou 5 factores. A parte mais fácil deverá ser mesmo o sucesso do iPhone 8. Seja ele como for, não tenho dúvidas de que venderá extremamente bem.

Aliás, é um cenário que se repete ano após ano, a gigante de Cupertino bater recordes, supera expectativas e imagine-se agora com todo este hype em torno do iPhone 8! Resta saber como se sairá nos restantes pontos destas 5 causas.

Para mais informações a gigante de Cupertino, o iOS e tudo sobre tecnologia falada em português segue a 4gnews. Acompanha-nos no Facebook, Instagram e claro, no YouTube onde terás também as nossas LiveCasts semanais.

Agora que é empresa mais valiosa do mundo só falta mesmo alcançar este marco histórico. Será que consegue? Poderá o iPhone 8 ser a chave para o sucesso? Qual a tua opinião?

Outros temas relevantes:

Top 5 – As melhores séries que já vi até aos dias de hoje

Está muito próximo o casamento entre Spotify e Xbox One

Google Pixel 2 – Qual será a melhor cor para este smartphone?

FonteTechCrunch

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).