13 reasons
13 reasons

13 reasons why, uma série a não perder na Netfllix. Confesso que o ser humano intriga-me, e por isso gosto de analisar as pessoas, de as perceber, e acima de tudo é uma atitude que traz ainda mais vantagens, não há nada mais gratificante do que as conhecer verdadeiramente, despidas de qualquer máscara.

Enquanto seres intelectuais devíamos compreender mais as pessoas e acima de tudo respeitá-las. Nunca sabemos que tipo de vida tem cada individuo. É preciso entender que até os pequenos actos de bullying e agressão podem ter um grande efeito na vida das pessoas.

Por isso, recomendo esta série da Netflix, uma adaptação do livro de Jay Asher, do que significa ser realmente um adolescente hoje em dia. A história é sobre uma estudante do ensino secundário, Hannah Baker que se suicida e deixa 13 cassetes, cada uma atribuída a uma pessoa, que em ultima análise contribuiu para a sua morte.

   

O Ensino Secundário (médio) pode proporcionar um ambiente difícil para um individuo que esteja a crescer e a descobrir-se enquanto pessoa. O que é interessante nesta 13 reasons que os espectadores são tratados como jovens adultos.

“É preciso entender que até os pequenos actos de bullyng e agressão podem ter um grande efeito na vida das pessoas.”

Vemos a Hannah a criar uma teia que liga cada pessoa a uma cassete. As respectivas pessoas sofrem, e são forçadas a assumir as consequências das suas acções. Normalmente as pessoas que são próximas da pessoa suicida, sentem-se frequentemente culpadas e foi isso que aconteceu com o Alex que tenta suicidar-se no final da 13 reasons e fica em estado crítico.


A única pessoa que é vista com bons olhos é o Clay, um estranho herói masculino, que a ama e que podia ter salvo a Hannah se esta lhe tivesse dado a oportunidade.

A série 13 reasons centra-se muito na dor de Clay, cuja morte de Hannah desperta em si complexas palpitações enquanto ouve as cassetes de cada pessoa e tenta fazer justiça por si. Começa a entrar em delírio e começa a ouvir a voz de Hannah e a vê-la, e a sua mente entra num desassossêgo. Assumindo o papel de vítima e herói na mesma história, o que proporciona um certo “je ne sais quoi” ao enredo.

Cyberbullying em 13 reasons

13 reasons
13 reasons

Hannah é vítima de cyberbullying quando uma foto comprometedora é partilhada, e é vista por muitas pessoas. O problema é que quem é vitima deste tipo de bullying não pode simplesmente fugir desta situação, continua a ser atacada fora do tempo de aulas por pessoas que se escondem atrás da tela do computador.

“Na escola, a reputação é tudo, e a Hannah deixou de ser um ser humano para todas essas pessoas e tornou-se num objecto.”

Enquanto raparigas sentimos muita pressão para sermos consideradas atraentes, para sermos populares, para sermos bonitas e parecermos perfeitas no Instagram. No entanto, se formos um pouco mais longe, já somos consideradas vulgares “slut”.

E quando somos rotuladas, parece que isso permite que as pessoas nos tratem como um objecto sexual em vez de um ser humano. E para uma rapariga como a Hannah que estava a desenvolver a sua identidade e a sua sexualidade, acaba por ser vítima do próprio rótulo que lhe colocam e por consequência é violada.

O suicídio de Hannah em 13 reasons

Hannah Baker
Hannah Baker em 13 reasons

No último dia de vida de Hannah, esta encontra-se deprimida e assume que a sua vida não tem qualquer valor, para além de que não quer ser um fardo para os outros.

Hannah tem sido repetidamente tratada como um objecto, portanto perde toda a sua noção ou senso de identidade. E a esperança que tinha foi ocupada por um enorme vazio. Parou de tentar e de procurar ajuda profissional, e infelizmente já não era suficientemente forte ou saudável naquele ponto para se impor.

“Não há nada que valha um suicídio !”

Nada nesta historia em “13 reasons” é delicada, o suicídio é um assunto desconfortável e por isso mesmo ninguém fala sobre o assunto, mas isto é um problema e por isso deve ser abordado. Não há nada que valha um suicídio. Tornaram o momento da sua morte o mais realístico possível (gráfico), sem qualquer tipo de rodeios. Não há qualquer tipo de misticismo ou encanto, não é uma morte bela, não é uma morte fácil, para além de que a dor nunca mais acaba para os seus pais, que são deixados com este terrível fardo, e isto acaba por consumir totalmente as suas vidas.

“Após a estreia da série 13 Reasons Why, o número de e-mails recebidos pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) subiu 445%.”

O suicídio não deve ser uma opção, por mais difícil que seja o sofrimento, procura ajuda, liga para uma linha de apoio. Não há nenhum problema se não te sentires bem, mas vai melhorar. Caso te sintas como a Hannah e não consigas conversar com os teus pais ou com a tua escola liga para a linha de apoio A SOS VOZ AMIGA. (http://www.sosvozamiga.org)

    • 21 354 45 45 (16h-24h)
    • 91 280 26 69 (16h-24h)
    • 96 352 46 60 (16h-24h)

Outros assuntos relevantes:

Cuidado com este dispositivo! Usado para espiar compartimentos.

Nokia 6 já está a receber a atualização para o Android 7.1.1 Nougat

Xiaomi Mi 6: Novas imagens confirmam ausência do Jack de 3,5mm