Nova aplicação Deepfake cria "nudes" em segundos e está a gerar polémica

Filipe Alves
Comentar

Foi criado um programa/aplicação com Inteligência Artificial Deepfake que cria nudes (fotos de pessoas nuas) de mulheres em poucos segundos. A aplicação é grátis para Windows e está a gerar polémica por razões óbvias.

Infelizmente a Inteligência Artificial nem sempre é posta com "peso e medida". Este novo programa é analisou mais de 10 mil fotografias de "nudes" de mulheres para conseguir retratar como será a uma mulher por baixo da sua roupa.

Deepnude aplicação
Natalie Portman, antes (esquerda) e depois (direita) usando o DeepNude. Censurado por Motherboard

Como funciona o programa

Basicamente, o utilizador só tem de introduzir uma imagem de uma mulher vestida e está feito. Logo depois de analisada essa imagem é te dada como se a mulher estivesse nua. A fotografia que te é fornecida como "nude" indica, de facto, que a imagem é falsa. Contudo, não é propriamente complicado de tirar a marca de água no photoshop.

Deepnude aplicação

O programa é grátis para Windows, contudo, existe também uma versão paga no valor de 50$ que dá imagens com mais qualidade e ainda uma redução nas marcas de água. Mesmo que ainda refira que a imagem é falsa e criada por um programa.

Servidores não aguentaram a popularidade

Assim que o website ficou no ar, rapidamente foram abaixo devido ao excesso de tráfego. Numa publicação do Twitter, a equipa do programa "DeepNude" referiu que não esperavam um tráfego tão elevado e que estão a trabalhar na situação. Isto significa que nos próximos dias não será possível descarregar ou utilizar a aplicação.

Hi! DeepNude is offline. Why? Because we did not expect these visits and our servers need reinforcement. We are a small team. We need to fix some bugs and catch our breath. We are working to make DeepNude stable and working. We will be back online soon in a few days.

— deepnudeapp (@deepnudeapp) 27 de junho de 2019

Por que foi feito este programa? O criador responde...

Em conversa com o website MotherBoard, o criador do serviço, que se intitulou como Alberto, refere que o que lhe levou a criar este programa.

Alberto disse que quando era criança viu nas revistas óculos Raio-X que conseguiam ver o que estava por dentro das roupas das pessoas.

Deepnude aplicação
Kim Kardashian, antes (à esquerda) e depois (à direita) com o programa DeepNude. Censurado por Motherboard

"Como toda a gente, fiquei fascinado com a ideia de que eles realmente poderiam existir e essa memória permaneceu".

"Há cerca de dois anos descobri o potencial da IA e comecei a estudar o básico. Quando descobri que conseguia transformar fotografias diurnas em um noturno, percebi que seria possível se transformar uma pessoa vestida num nude. Eureka! Percebi então que os óculos de raio-x são possíveis! Impulsionado pela diversão e entusiasmo por essa descoberta, fiz meus primeiros testes, obtendo resultados interessantes."

Os problemas legais são quase garantidos

Alberto refere ainda que não será fácil ter um programa destes na internet. Ainda que refira que "cada imagem editada através deste software é considerada falsa e uma paródia". Apontou ainda que será registado como um "serviço de entretenimento" e que "não quer promover imagens sexualmente explícitas". Algo seriamente questionável.

Existem (e devem existir) problemas com este tipo de programa. Afinal de contas, mesmo que sejam imagens falsas, a veracidade das mesmas pode ser questionada. Isto é mais do que suficiente para chantagear alguma mulher. Ou seja, isto levará, muito provavelmente, a mais assédio sexual e pornografia de vingança (revenge porn).

Com todo o respeito pelo Alberto e pela sua inteligência, espero sinceramente que não consigam arranjar os problemas nos servidores.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.