Nokia Android Nokia Asha Android Go HMD Global
Em 2018, a marca finlandesa poderá trazer um dos últimos telemóveis bem populares.

Lembro-me perfeitamente dos Nokia Asha. Aliás, estive quase a comprar um. Numa altura em que o iPhone já reinava e o Galaxy Gio era a sensação do momento. É verdade, quase me rendia a um Asha. Achei-os demasiado coloridos.

Demasiado grandes e um tanto e quanto…ultrapassados? Sim, a palavra é mesmo essa. Depois de experimentar um pouco os Asha da altura, em meados de 2011. Agora, para 2018, a HMD Global, se quiser, poderá trazer novos dispositivos com este nome. Poderiam ser uma boa ideia, isto é, caso utilizem a plataforma Android Go. Até mesmo o Android One não seria uma má ideia.

Vê ainda: 35 aplicações gratuitas na Google Play Store para o teu Android

Esta versão “light” do sistema operativo Android é uma derivação da plataforma One. O Android no seu estado mais simples. Puro. Leve. Otimizado para dispositivos com especificações técnicas muito modestas.

Esta hipótese, algo pitoresca, pode materializar-se em 2018. Tanto assim é que a HMD Global já reclamou para si a marca registada “Nokia Asha”. Em boa verdade, este foi um dos últimos feature phones da tecnológica finlandesa a vender mesmo bem. As suas cores garridas e boa qualidade de construção, mesmo em plástico, acabariam por atrair as atenções de milhões de consumidores. Pelo menos na Europa.

Nokia Asha em 2018, com Android Go, por favor!

Foi o seu canto de cisne. Em breve acabaria por ser vendida à Microsoft e o resto ficou para a história. Viria a definhar a pouco e pouco. Sendo remetida a um canto e nunca se conseguindo afirmar com o sistema operativo Windows Phone.

O registo da marca foi feito no Instituto da Propriedade Intelectual da União Europeia (EUIPO), um instituto cuja missão a gestão dos direitos relativos às marcas e aos desenhos e modelos da UE.

É também a responsável pelo Observatório Europeu das Infrações aos Direitos de Propriedade Intelectual. Afirma-se ainda como a base de dados sobre obras órfãs. O seu diretor, António Campinos é português.

Agora, renascida das cinzas, a HMD Global é a atual detentora dos direitos de comercialização da marca Nokia. De todos os seus smartphones Android e dos seus telemóveis ou feature phones. Note-se que apesar de ter registado esta marca, isto por si só não vem confirmar ou tão pouco sugerir tal lançamento.

Significa apenas que nenhuma outra marca pode usar o nome Nokia Asha para os seus produtos. Uma estratégia inteligente da HMD Global que impede assim qualquer outra concorrente de lucrar com este icónico nome.

HMD Global poderia lançar os Nokia Asha com Android Go

Sabemos ainda que depois de um Nokia 3310 em 2017, a HMD Global poderia perfeitamente trazer um Nokia Asha com Android Go ou One em 2018. Seria uma interessante homenagem à marca e uma celebração das16 milhões de unidades vendidas no último ano. Um bom valor para o ano em que a marca voltaria de forma séria ao mercado mobile.

Nokia Android Nokia Asha Android Go HMD Global
Bem coloridos e com teclado físico. Eram grandes, grossos, pesados e extremamente populares.

Desta cifra, cerca de 13.5 milhões foram vendas de telemóveis ou feature phones tal e qual o bem colorido 3310, edição 2017. Dispositivos nada “smart” mas muito procurados, mesmo nos dias de hoje.

Posto isto, é perfeitamente plausível que a HMD Global queira alavancar as vendas deste tipo de equipamentos móveis. Especialmente se utilizarem o sistema operativo Android Go. Este sim, poderia tornar até um dispositivo extremamente modesto num equipamento utilizável.

Android Go e um teclado QWERTY já em 2018?

Ou será que ainda alguém quer um dispositivo Symbian? Algo que o tornaria automaticamente num feature phone ou simples telemóvel. Com algumas excepções como a possibilidade de acesso às redes sociais, email e algumas aplicações pré-instaladas (e uma pequena loja de apps).

Fazendo agora uma pequena reflexão pessoal, nos últimos meses temos visto um grande número de fugas de informação relativas à Nokia. Contudo, temos poucos elementos para poder concluir que tal dispositivo venha sequer a ser lançado. Pessoalmente, não creio.

Já a escolha do Android Go parece-me ser a única forma de termos aqui um dispositivo minimamente smart e digno de ser apelidado de smartphone. Depois de aqui termos apresentado esta plataforma Android Go, restava saber quais seriam as primeiras construtoras a dela tirar o devido proveito. A minha aposta recai sobre a HMD Global. Seria sem dúvida interessante ver um Asha, ou qualquer outro modelo de Nokia com este OS.

HMD Global poderá surpreender-nos com um novo telemóvel Nokia

Com aplicações otimizadas para consumirem o mínimo de dados, o mínimo de bateria a providenciarem o máximo de fluidez, esta parece-me a plataforma ideal. Sem esquecer uma cuidadosa seleção de aplicações na Google Play Store. Todas elas pensadas e recomendadas para os dispositivos mais modestos.

Na sua carteira, no seu passado, a Nokia conta com muitos outros dispositivos icónicos bem mais populares do que este Nokia Asha. Ainda que gostasse de ver um dispositivo Android Go com um teclado QWERTY. Com base em tudo o que temos visto até agora não acredito na sua chegada.

E tu, gostarias de ver um destes dispositivos a ser lançados em 2018 pela HMD Global? Deixa-nos a tua opinião abaixo, nos comentários.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Samsung Galaxy S9 – imagem real confirma especificações deste Android

OnePlus 6 com Snapdragon 845 já tem data de lançamento

Xiaomi – Quão importante é o Android Oreo se tens a MIUI?

Fonte | Via

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).