Primeiras impressões do Huawei P30 Pro

Filipe Alves

Chegou o momento de olharmos para o Huawei P30 Pro. O novo smartphone da empresa asiática chegou para combater de forma séria os topo de gama e promete bastante. Os rumores estavam maioritariamente corretos. O novo dispositivo Android dá-nos especificações de topo e 4 câmaras traseiras. 

Ainda que tenhamos 4 câmaras, só 3 delas é que fazem um trabalho mais sério. O sensor mais pequeno abaixo do flash é uma ToF, uma lente para medir a distância dos objetos para nos dar mais qualidade nas fotografias de retrato. 

PS: Deixa a tua opinião nos comentários do vídeo aqui

O telemóvel tem também uma construção fora do normal. O telemóvel é construído em vidro com um ecrã curvo OLED e com sensor biométrico embutido. 

Huawei P30 Pro chegou de forma oficial com preços a começar nos 1000€

O dispositivo tem sido o meu smartphone diário desde a sua revelação e estou seriamente impressionado. A Huawei está cada vez com menos compromissos nos seus equipamentos. 

Huawei P30 Pro

A review dirá quais são esses compromissos. Para já, nada melhor do que ver o vídeo acima de primeiras impressões do Huawei P30 Pro. Fomos a Paris para ver o lançamento do novo smartphone e é uma viagem que te gostava de contar. 

Huawei P30 Pro hands-on

Aliás, a mensagem do vídeo é o mais importante. Está na hora de levantares a cabeça e deixares de fazer o scroll infinito na vida das outras pessoas. Levanta a cabeça e aproveita o que está à tua volta. 

Entretanto, aproveita também para subscrever o nosso canal de YouTube aqui. A tua ajuda é importantíssima para o crescimento da 4gnews. Tentamos sempre trazer-te algo único e com uma opinião fundamentada. Se é a primeira vez que nos vês, sê bem-vindo. Se és da casa, devo-te um copo. 

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.